Sobre Nós

Associação Barreiro – Memória, Património e Futuro

Razões de ser da Associação

Barreiro, o apego à terra

No golfo do Tejo que dá pelo nome de “Mar da Palha”, frente a Lisboa e aconchegado à borda-de-água, situa-se o Barreiro.

Sensivelmente trinta e cinco quilómetros quadrados, rodeados de água e sapais por três lados menos um, tal como aprendemos ser uma península.

A sul… o Rio Coina, vindo da “Serra Mãe”, abraça o Tejo junto a Alburrica. E o Brilho e esplendor, que a palavra árabe significa, enchem o nosso olhar na contra-luz dos dias.

Nesta escrita de afectos se revela o apego à terra que nos une e move.

Barreiro, a importância de uma história singular

A centralidade no estuário, a proximidade à capital, a boa acessibilidade dos rios Tejo e Coina e os recursos naturais determinaram que quase tudo o que pode ser transformado pela força humana, aqui tenha frutificado – das redes de pesca às salinas, do vinho ao vidro e à cerâmica, da terra lavrada à metalurgia, da madeira aos produtos químicos, dos moinhos à cortiça, da indústria naval à ferroviária…

Unidades produtivas manufactureiras, proto-industriais e industriais com tecnologias de primeira linha em cada momento e importância nacional e internacional, com relevo para os períodos da Expansão e Industrialização, configurando uma identidade fundada ao trabalho e na multiculturalidade.

O vigor das unidades produtivas especializadas, instaladas ao longo dos séculos, determinou o lugar de destaque que o Barreiro sempre ocupou nos processos de desenvolvimento do País.

Cada elemento deste percurso é sinal do esforço colectivo das gerações que nos antecederam e que devemos respeitar por razões culturais e identitárias

Barreiro: o nosso compromisso com os homens a sua /nossa história ou memória identidade e futuro

Foram muitos os homens e mulheres que neste percurso, traduzido um património histórico material e imaterial, guardaram e reinventaram a herança nos seus quotidianos de trabalho e luta para ganhar o pão e realizar os sonhos.

Uma herança que é “pano de fundo” indispensável ao esforço de compreensão do presente e ao desenho do projecto para o futuro.

Hoje, somos todos depositários desta memória, lastro identitário do nosso futuro.

Cumpre-nos recolher o passado, divulgá-lo, analisá-lo no presente, integrando estas acções num projecto/processo cultural mais vasto de valorização do Barreiro e das suas gentes, porque a memória colectiva é instrumento fundamental do desenvolvimento humano e garantia de melhor futuro.

Finalidades da Associação:

Garantir a preservação da nossa memória colectiva de forma a reforçar a nossa identidade e a encontrar os caminhos futuros;

Constituir-se num centro de difusão cultural assente na intervenção na comunidade, na interpretação crítica do nosso passado e na defesa do nosso património histórico, cultural, social e natural.

Congregar esforços individuais e colectivos que promovam a conciliação entre preservação essencial da nossa história e património e os projectos de transformação do Concelho, ou seja encontrar novas soluções para novos caminhos.

Deixe uma resposta